Historial

Quem somos, de onde vimos, para onde vamos

Historial

Desde 1527 a prestar serviços para uma sociedade melhor

A expressão “Misericórdia” deriva do latim “Miseris+cor+dare” que significa “Lugar no coração para todos” e, não obstante os muito séculos já passados, esta continua a ser a génese que ainda hoje orienta as Misericórdias do nosso país. É verdade que a passagem do tempo pode por vezes alterar hábitos que uma permanente adaptação aos novos valores da vida a isso obriga. Mas a causa humanitária terá de manter-se eternamente inalterada. É esta linha de conduta que a Santa Casa da Misericórdia de Alenquer procura rigorosamente seguir.

Fundada em 1527, no reinado de D. João III, por D. Leonor (considerada à época a rainha mais rica de toda a Europa) insere-se esta Instituição na lista das mais antigas das cerca de quatrocentas Misericórdias de Portugal.

D. Leonor dedicou grande parte da sua vida às causas sociais e religiosas.
Seu confessor, Frei Miguel Contreiras, tinha idealizado a criação de uma rede de instituições de Misericórdia e bem fazer, projeto a que a Rainha se dedicou com todo o entusiasmo e saber, fundando inicialmente a de Lisboa, a primeira das cento e doze a serem constituídas pelo mundo até finais do séc. XVI.
Em 1925, à data do seu falecimento (tinha a rainha 67 anos), teria já fundado sessenta e uma misericórdias, incluindo a de Alenquer, muito embora tal só viesse a ter lugar dois anos depois da sua morte (1527).

Só em 1595 a Santa Casa da Alenquer adquire então o seu primeiro edificio próprio, com Igreja anexa, no Largo da Câmara Municipal. Foi aqui que teve origem o nosso primeiro Hospital Concelhio.

Entretanto, e por volta de 1834, é extinta a Albergaria do Espírito Santo com capela anexa, fundada pela Rainha Santa Isabel em 1320, curiosamente com a mesma preocupação humanitária em favor dos mais carenciados. Em consequência deste facto, passam também estes imóveis para a posse da Santa Casa de Alenquer, o mesmo acontecendo anos mais tarde, com o antigo Convento de São Francisco.
Foi nestas Instalações que passou a funcionar o novo Hospital que daria lugar à vinda da Irmãs de São Vicente de Paulo em 1930.

Desde tempos remotos a Misericórdia de Alenquer tem-se mostrado uma Instituição de grande prestígio, sempre preocupada em servir o melhor possivel quem dela necessita.
Hoje a Santa Casa tem cerca de 170 servidores, fornece cerca de 1.000 refeições por dia, possui 5 unidades infantis cuidando de 600 crianças. A nossa Estrutura Residencial de Pessoas Idosas contempla exatamente 90 utentes e o Centro de Dia 40. A unidade de apoio domiciliário presta cuidados a mais de meia centena de familias através da nossa frota automovel com 14 unidades.

Pelo exposto, facilmente se poderá entender que a sua complexa gestão exige hoje uma entrega e uma dedicação total por parte de quem a administra, não se compadecendo jamais com uma simples orientação não profissionalizada por quem, mesmo dotado da maior capacidade e competência, não possa integrar-se a tempo inteiro à administração dos interesses em causa.

Honra-nos saber que a nossa Instituição é hoje considerada uma referência social.